Ilha dos Frades – um paraíso na Baía de Todos os Santos

A Ilha dos Frades é uma ilha bonita porém pouco conhecida no Brasil, devido não ser muito badalada quanto Morro de São Paulo, mas é uma ilha  bem agradável e para um passeio do tipo ecoturismo com tranquilidade. Fiz essa fotografia da entrada quando estive por lá no ano passado, gostei tanto que transformei em um quadro.

Quadro com a fotografia da entrada da Ilha dos Frades
Entrada da Ilha dos Frades – Bahia. Foto: AJ Imagem
IIha dos Frades
Mapa da IIha dos Frades – Bahia. Fonte: google maps

 

Pertence a Salvador e se localiza na Baía de Todos os Santos, a origem do nome é devido a história em que dois frades catequizadores foram assassinados por índios canibais ao chegar à ilha.

Tem 8 km de praias bem calmas  e o acesso é por barco, não vi carros por lá.  A Vila da Ilha dos Frades é pequena e a maioria dos moradores vive da pesca.

A Ilha dos Frades tem uma estrutura bem conservada e pode-se ver resquícios da Mata Atlântica, porém é uma estrutura rústica, nada de restaurantes ou pousadas de luxo, mas é essa simplicidade da Ilha que nos conquista.

Existe barracas (restaurantes) com bebidas e petiscos nas praias. Para o turista a melhor opção é ir a Salvador e comprar um passeio de escuna para a Ilha dos Frades.

No passeio em que eu estava a primeira parada da escuna foi na entrada principal da Ilha (foto acima) onde paga-se uma pequena taxa para entrar, depois desse procedimento, com uma curta caminhada vê-se a escadaria para chegar à Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, que fica no ponto mais alto de onde pode-se ter uma bela vista e fazer boas fotografias, principalmente da paisagem. Essa é a parte da Ilha dos Frades mais visitada, a praia tem águas bem calmas ideal para passar o dia com a família.

O passeio dura o dia inteiro e o valor é cerca de R$50,00, para contratar procure uma agência de turismo ou vá até o terminal marítimo turístico que fica na Cidade Baixa, próximo ao Mercado Modelo ao lado dessa praça da foto abaixo.

Praça da Cidade Baixa em Salvador
Praça da Cidade Baixa em Salvador. Foto AJ Imagem

A segunda parada na Ilha do Frades foi na praia de Paramana, onde almoçamos, e a terceira foi em Loreto, local onde tem a igreja de Nossa Senhora de Loreto do século XVII, praia muito tranquila, com bastante coqueiros, pequena e bem exclusiva, pois o acesso é restrito.

A praia de Viração pertence também à Ilha dos Frades e parece um paraíso, pois é deserta, apenas algumas embarcações aportam por lá. A água é bem transparente, vale a pena uma conferida.

Ao retornar a Salvador verá um por do sol muito bonito.

A Bahia é um estado com belezas naturais que pouco a pouco pode-se ir desfrutando. A Ilha dos Frades é uma delas.

Tem vontade de conhecer a Bahia?

 

Anúncios

Planejamento de viagem

Já comentei sobre as formas para economizar para a sua próxima viagem aqui agora quero lhe contar sobre o planejamento real, quando você já sabe a data da viagem, o local que deseja ir e já tem a grana para viajar.

Ahh… isso não é tudo? Não!! De forma alguma! Precisa planejar sim! Onde irá se hospedar? Seu dinheiro não é infinito, precisa pesquisar. O acesso à cidade, qual trajeto escolher? As estradas estão boas? Vale a pena ir de carro? Que passeios fazer?

Guias de Mapas e revistas
Fontes de informação: revistas, mapas e guias de viagem

Espero que compreendam que se torna mais seguro quando se pensa em todos esses detalhes antes de chegar ao destino. Por isso recomendo que leiam, consultem mapas e guias. O google maps ajuda bastante, quanto à hospedagem eu expliquei aqui como faço para escolher hotéis e verificar a região.

Imagine chegar à noite em uma cidade que você não conhece, e não tenha observado o horário dos meios de transporte (ônibus, metro, etc.),  também não tenha observado se é feriado e o comércio local estará fechado. Claro que imprevistos acontecem, mais o objetivo do planejamento é minimizar os riscos. Mas acredite que dá até para viajar  sozinha(o) planejando bem a viagem e acercar-se da maior quantidade de informações possíveis sobre o local.

Então o check list proposto é esse, entre outras coisas, é verificar:

1 – Bairro para hospedar-se e deslocar com segurança;
2 – Mapa da localidade (veja no google maps) ou em um guia;
3 – Informações sobre os principais pontos turísticos e como chegar (ônibus, táxi, metro) em sites de viagens;
4 – Verificar o clima do local, para evitar surpresas;
5 – Qual a documentação exigida (passaporte, vacinas, seguro viagem).

Têm alguma dica para recomendar? Que outras precauções você tem ao planejar a sua viagem?

 

O que tem em Belém do Pará??

Belém é a capital do estado do Pará que está localizado na região Norte do Brasil. Neste ano de 2017 essa cidade completa 400 anos. É a primeira cidade da região Norte que conheci.

Fiquei hospedada na avenida Presidente Vargas, e bem em frente havia o Teatro da Paz que foi fundado em 1878 durante o período em que a extração de borracha estava no auge, Belém também ficou conhecida na época como “Capital da Borracha”, e o projeto do teatro foi inspirado no Teatro Scalla de Milão. Existe visita guiada para conhecer as dependências do teatro que é ricamente decorado, inclusive conta-se que foi realizado um camarote especial para receber D. Pedro II mas este nunca chegou a usar.

A visita guiada ao Teatro da Paz em Belém é bem interessante, pois explicam toda a história do Teatro, interessante ficar atento ao horário pois o último grupo era às 17hs, eu mesma quase perdi.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não tinha como estar em Belém e não experimentar o açaí da forma tradicional, recomendo o Point do Açaí, no cardápio tem várias combinações incluindo açaí com refeições, por exemplo: carne com açaí, filé de peixe com açaí e por aí vai. Eu pedi da forma tradicional e aí recebi uma garrafa de açaí (super concentrado) e de acompanhamento farinha d’água e farinha de tapioca. O Point do Açaí existem vários em Belém, porém eu fui no que fica na Av. Boulevard Castilho França decorado com fotografias da região, fica cerca de 10 minutos da praça da República onde está o Teatro da Paz. Veja na foto como é a apresentação do pedido, você vai derramando aos poucos o açaí na tigela e misturando com a farinha que preferir:

Açaí Belém do Pará
Açaí Belém do Pará

Em Belém, tive a curiosidade de conhecer a Estação das Docas que foi revitalizada e fica na av. Boulevard Castilhos França, tem vista para a Baía do Guajará, com a reforma parece um shopping pois possui Cervejarias artesanais, diversos restaurantes, destaque para a Sorveteria Cairu com sabores típicos da região, enfim a Estação das Docas é um local para um happy hour de fim de tarde apreciando o rio.

Cerveja Artesanal Estação das docas Porto de Belém
Cerveja Artesanal – Docas – Belém Foto: AJ Imagem

Uma opção cultural em Belém do Pará é o Museu Casa das Onze Janelas situado à Rua Siqueira Mendes. Tem também o famoso mercado Ver-o-peso que é tipo uma feira onde vende-se frutas, castanhas, pescados e alguns artesanatos de cerâmicas tipo marajoara.

Cerâmica Marajoara - Ver-o-peso - Belém. Foto AJ Imagem
Cerâmica Marajoara – Ver-o-peso – Belém. Foto AJ Imagem

A culinária paraense é formada por bastantes pratos com peixes e temperados com tucupi, tem o tacacá e o jambu. O tucupi é um caldo de cor amarela, o tacacá é uma iguaria bem temperada e o jambu é um tipo de erva. Eu gostei do peixe ensopado no tucupi, tem um sabor mais suave que o azeite de dendê da Bahia.

Outro ponto forte em Belém é o Círio de Nazaré, festa religiosa que junta milhares de fiés nas ruas em devoção à Nossa Senhora de Nazaré. A cidade fica toda decorada e uma grande multidão passa pelas ruas em direção à Basílica, infelizmente não pude apreciar pois cheguei à cidade após ter acabado o Círio que acontece no início de outubro, porém ainda vi parte da decoração.

Basílica de Nazaré - Belém - Pará - Brasil
Basílica de Nazaré – Belém – Pará – Brasil Foto AJ Imagem.

Minha estadia foi curta em Belém e infelizmente não fiz o passeio de barco que tanto queria. Fui na segunda quinzena do mês de outubro e senti bastante calor por lá, o clima é quente e chovia todo final de tarde. Porém digo que vale a pena ir a Belém se tiver tempo para fazer o passeio pelo rio e puder ver o Círio.

Caso tenham mais dicas, e se já estiveram em Belém escrevam nos comentários.

 

Onde comer comida italiana em Salvador | Dica de restaurantes

Essa semana quero deixar duas dicas para aqueles que estão de passagem por Salvador ou residem em Salvador – Bahia, e desejam comer comida italiana de qualidade em restaurantes com ambiente super tranquilo e com clima bem intimista. Abaixo indico esses dois que experimentei e aprovei: Cantina Du Vini e o Restaurante Cantina Di Lucca.

O Restaurante Cantina Du Vini tem durante a semana rodízio de massas, mas o top são os pratos servidos com massas artesanais, meu preferido é o rondelli de ricota e tomate seco.  Já no Restaurante Cantina Di Lucca o filé a parmegiana é muito delicioso, o prato para duas pessoas é bem servido e custa aproximadamente R$60,00, o Ravioli de frango no Restaurante Cantina Di Lucca fica por R$45,00.

Os dois restaurantes tem preços convidativos e ainda tem um ambiente bem decorado no tema italiano, bem silencioso ideal para ir a dois também.

Cantina Di Lucca - restaurante comida italiana
Cantina Di Lucca – restaurante Salvador – Foto: AJ Imagem

 

Endereços:

Cantina Du Vini  – Travessa Bartholomeu de Gusmão, 124 – Rio Vermelho, Salvador – BA, 41950-310 – (71) 3013-8181.

Cantina Di Lucca:  R. Minas Gerais, 339 – Pituba, Salvador – BA, 41830-020 –  (71) 4141-4341

Arquipélago Fernando de Noronha – relato de viagem – parte 2

Continuando o relato da viagem ao Arquipélago de Fernando de Noronha pois fiquei 5 dias por lá, e é inacreditável como há muitas atividades (passeios, trilhas) a fazer. Como eu havia escrito aqui, contratei passeio turístico por terra e via mar. Já descrevi sobre o tour e agora irei relatar como foi o passeio de barco pela costa do mar de dentro de Fernando de Noronha.

Às 8 da manhã o guia foi me buscar na pousada e no carro já estava o grupo que havia feito o passeio no dia anterior, foi bastante animadas as conversas e gargalhadas ao nos reencontrar.

Saímos do Porto de Santo Antônio, e logo no início do passeio os golfinhos acompanharam o barco, seguimos navegando até o Rochedo denominado Rugido do Leão, que tem esse nome porque o barulho causado pelo choque das águas com a caverna faz ecoar um som alto parecido com o rugido de um leão. Somente pode ser avistado por mar. O barco vai até a Ponta da ilha principal chamada Ponta da Zapata, cheia de vegetação nativa, não é adequada para banho, mas a vista é muito bonita pois uma abertura na falésia, chamada de portão, se parece demais com o formato do mapa do Brasil (veja a foto abaixo). Depois desse lugar o barco retorna para banho e mergulho na Baía do Sancho.

Fernando de Noronha Pernambuco
Fernando de Noronha Pernambuco. Foto: AJ Imagem

“Fernando de Noronha um dos lugares mais lindos que já vi”

O passeio de barco pelo mar de dentro de Fernando de Noronha dura metade do dia, mas vale muito a pena, pois as paisagens são fantásticas. No retorno ficamos na praia perto do Porto e teve demonstração do Projeto Tamar com a captura intencional da tartaruga marinha para monitoramento e depois soltura. Os biólogos explicam tudo enquanto fazem os procedimentos.

Na parte da tarde fizemos a trilha para a Baía dos Porcos, pegamos um ônibus que nos deixou pouco depois da sede do Projeto Tamar e fomos caminhando pela areia passamos pela Praia da Cacimba do Padre, onde fica o famoso Morro Dois Irmãos, depois chegamos à Baía dos Porcos considerada a segunda praia mais bonita do Brasil, essa pequena praia de acesso difícil mas excelente para mergulho e ficamos atentos à maré, pois se subisse muito não poderíamos voltar pelo mesmo caminho.

O projeto Tamar de Fernando de Noronha promove palestras gratuitas quase todas as noites, e na segunda-feira que eu estava lá teve a palestra de Henrique Pistilli, o Homem Peixe do canal Off. O jantar foi pizza na “Sabor de Noronha” na Vila do Remédios.

Uma dica: existem várias trilhas a fazer na Ilha, porém têm acesso controlado e podem ser agendadas no CMBIO (trilhas Atalaia, Abreus e Morro São José Caieiras) aconselho ir o quanto antes para realizar o agendamento, o ideal é assim que você chegar à ilha, para garantir a vaga, pois a depender da demanda pode não conseguir antes do dia do seu voo de saída da ilha.

Enfim… mesmo cansados pelas caminhadas e mergulhos… à noite terminou assistindo ao Maracatu no Bar do Cachorro, afinal não é todo dia que estamos em Fernando de Noronha.

Espero que as informações ajudem ao seu plano de viagem, caso tenha dicas escreva aí nos comentários.