Um pequeno farol – pontos turísticos em Salvador Bahia

A Cidade Baixa região litorânea de Salvador Bahia tem diversos atrativos e algumas paisagens de tirar o fôlego. Você poderá começar o passeio pelo bairro da Ribeira e terminar  na Ponta do Humaitá, será presenteado com essa belíssima vista da Baía de Todos os Santos. Nesse link aqui descrevo sobre outras vistas da Baía de Todos os Santos.

O farol foi inaugurado em 1935 e chama-se Farol de Mont Serrat é uma área monitorada por militares pois logo ali está o Forte de Mont Serrat que também pode ser visitado pelos turistas.

Farol Ponta do Humaitá Salvador Bahia Brasil cidade Baixa Nordeste brasileiro
Farol da Ponta do Humaitá em Salvador Bahia Brasil

Os garotos que moram por ali aproveitam bastante para nadar e mergulhar nas águas quentes da Baía de Todos os Santos.

Nos primeiros horários da manhã pode-se ver alguns pescadores na ponte ou nos pequenos barcos que circulam próximos à Ponta do Humaitá.

Vocês gostam de passeios desse tipo? Não há custos para a visitação.

Anúncios

João Pessoa – capital com a tranquilidade de interior

Poucas pessoas conhecem: João Pessoa a capital do estado da Paraíba localizado no nordeste do Brasil. Vale a pena viajar para lá e hospedar-se no mínimo de 2 dias.

As praias de Tambaú e do Cabo Branco possuem uma orla bem pavimentada e ideal para a prática de esportes ou para aquele passeio de final de tarde.

Orla de Tambaú - João Pessoa - Paraíba
Orla de Tambaú – João Pessoa – Paraíba. Pode-se desfrutar de água de coco. Foto: AJ Imagem
João Pessoa
João Pessoa – Paraíba. Cartaz do aeroporto.

João Pessoa ou, Jampa para os íntimos, por não ter uma grande extensão territorial permite ao turista viagens para ir às praias dos outros estados com facilidade. Por exemplo: a praia de Pipa no Rio Grande do Norte está a 2 horas de João Pessoa são apenas 157 Km. Recife, a capital de Pernambuco, também está perto.

Fiquei hospedada na avenida João Maurício bairro Manaíra. Me informaram para não andar a pé por determinados bairros, mas Tambaú é bastante seguro durante o dia e à noite. O Centro de artesanato fica nesse bairro e encontramos um sanfoneiro cantando forró no final da tarde bem em frente ao Hotel Tambaú (aquele tem um formato redondo).

No Centro de Artesanato de João Pessoa, além de ouvir o forró, vai ter a oportunidade de comer macaxeira e tapiocas feitas de diversos tipos e recheios. Algumas tapiocarias funcionam até às 23hs. Também há caldos quentes regionais, ficamos curiosos como o “caldo cabeça de galo” que segundo o vendedor era tipo uma sopa, mas não chegamos a experimentar.

Em todos os estabelecimentos comerciais há cartazes a cerca da proibição e da punição a quem discriminar qualquer pessoa devido à opção sexual. Os cartazes advertiam que seriam imposta uma multa a quem cometesse esse crime.

Lá na Praia de Tambaú saem os barcos que fazem o passeio para as piscinas naturais. Tem o passeio para as piscinas naturais de Picãozinho e para o Seixas. Você pode contratar nos quiosques que ficam na orla, o passeio para as piscinas de Picãozinho era R$25,00 por pessoa e durava 2:30 horas, o horário de saída do barco vai depender da tábua da maré. Já para as piscinas do Seixas, o passeio era mais demorado devido à distância, porém não perguntei quanto custava, pois dispúnhamos de pouco tempo.

Praia de Tambaú – João Pessoa

A impressão que tive foi que o custo de vida não é muito alto por lá, os preços dos restaurantes que fomos era bem razoável, e uma água de coco na orla de Tambaú era R$2,50. À tarde tem muitos carrinhos de milho cozido também R$2,50 cada.

Já ia me esquecendo do famoso por do sol em Jacaré, onde o Sr. Jurandir passa de barco tocando no saxofone o bolero de Ravel, existe a opção de assistir às margens do Rio Paraíba sem pagar ou assistir durante o passeio de barco com entretenimento a bordo por R$35,00 por pessoa.

Que tal? Ficaram com vontade de conhecer João Pessoa?

Costa do dendê – Valença Bahia

A Costa do Dendê é uma região do estado da Bahia composto por diversas cidades costeiras e de bom potencial turístico.

A cidade de Valença – município baiano – é uma das cidades principais para acesso ao Morro de São Paulo – BA.  Tem um atracadouro para barcos bem no centro da cidade às margens do Rio Una, que por sua vez teve seu desenvolvimento e urbanização ao entorno deste.

Atracadouro Valença Bahia
Atracadouro Valença Bahia – Foto AJ Imagem

A história da cidade de Valença é marcada por índios tupiniquins e por engenhos de açúcar da época das Capitanias hereditárias.  Porém sofreu ataques dos índios aimorés e entao se instalou um período de decadência. No séc. XVIII reagiu e em 1849 passou a se chamar Industrial Cidade de Valença.

Hoje é um polo para a região e ponto de referência turístico para acesse ao Morro de São Paulo.

Atracadouro Valença Bahia
Centro Valença Bahia. Foto AJ Imagem

Já estiveram em Valença?

 

Ilha dos Frades – um paraíso na Baía de Todos os Santos

A Ilha dos Frades é uma ilha bonita porém pouco conhecida no Brasil, devido não ser muito badalada quanto Morro de São Paulo, mas é uma ilha  bem agradável e para um passeio do tipo ecoturismo com tranquilidade. Fiz essa fotografia da entrada quando estive por lá no ano passado, gostei tanto que transformei em um quadro.

Quadro com a fotografia da entrada da Ilha dos Frades
Entrada da Ilha dos Frades – Bahia. Foto: AJ Imagem
IIha dos Frades
Mapa da IIha dos Frades – Bahia. Fonte: google maps

 

Pertence a Salvador e se localiza na Baía de Todos os Santos, a origem do nome é devido a história em que dois frades catequizadores foram assassinados por índios canibais ao chegar à ilha.

Tem 8 km de praias bem calmas  e o acesso é por barco, não vi carros por lá.  A Vila da Ilha dos Frades é pequena e a maioria dos moradores vive da pesca.

A Ilha dos Frades tem uma estrutura bem conservada e pode-se ver resquícios da Mata Atlântica, porém é uma estrutura rústica, nada de restaurantes ou pousadas de luxo, mas é essa simplicidade da Ilha que nos conquista.

Existe barracas (restaurantes) com bebidas e petiscos nas praias. Para o turista a melhor opção é ir a Salvador e comprar um passeio de escuna para a Ilha dos Frades.

No passeio em que eu estava a primeira parada da escuna foi na entrada principal da Ilha (foto acima) onde paga-se uma pequena taxa para entrar, depois desse procedimento, com uma curta caminhada vê-se a escadaria para chegar à Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, que fica no ponto mais alto de onde pode-se ter uma bela vista e fazer boas fotografias, principalmente da paisagem. Essa é a parte da Ilha dos Frades mais visitada, a praia tem águas bem calmas ideal para passar o dia com a família.

O passeio dura o dia inteiro e o valor é cerca de R$50,00, para contratar procure uma agência de turismo ou vá até o terminal marítimo turístico que fica na Cidade Baixa, próximo ao Mercado Modelo ao lado dessa praça da foto abaixo.

Praça da Cidade Baixa em Salvador
Praça da Cidade Baixa em Salvador. Foto AJ Imagem

A segunda parada na Ilha do Frades foi na praia de Paramana, onde almoçamos, e a terceira foi em Loreto, local onde tem a igreja de Nossa Senhora de Loreto do século XVII, praia muito tranquila, com bastante coqueiros, pequena e bem exclusiva, pois o acesso é restrito.

A praia de Viração pertence também à Ilha dos Frades e parece um paraíso, pois é deserta, apenas algumas embarcações aportam por lá. A água é bem transparente, vale a pena uma conferida.

Ao retornar a Salvador verá um por do sol muito bonito.

A Bahia é um estado com belezas naturais que pouco a pouco pode-se ir desfrutando. A Ilha dos Frades é uma delas.

Tem vontade de conhecer a Bahia?

 

Arquipélago Fernando de Noronha – relato de viagem – parte 2

Continuando o relato da viagem ao Arquipélago de Fernando de Noronha pois fiquei 5 dias por lá, e é inacreditável como há muitas atividades (passeios, trilhas) a fazer. Como eu havia escrito aqui, contratei passeio turístico por terra e via mar. Já descrevi sobre o tour e agora irei relatar como foi o passeio de barco pela costa do mar de dentro de Fernando de Noronha.

Às 8 da manhã o guia foi me buscar na pousada e no carro já estava o grupo que havia feito o passeio no dia anterior, foi bastante animadas as conversas e gargalhadas ao nos reencontrar.

Saímos do Porto de Santo Antônio, e logo no início do passeio os golfinhos acompanharam o barco, seguimos navegando até o Rochedo denominado Rugido do Leão, que tem esse nome porque o barulho causado pelo choque das águas com a caverna faz ecoar um som alto parecido com o rugido de um leão. Somente pode ser avistado por mar. O barco vai até a Ponta da ilha principal chamada Ponta da Zapata, cheia de vegetação nativa, não é adequada para banho, mas a vista é muito bonita pois uma abertura na falésia, chamada de portão, se parece demais com o formato do mapa do Brasil (veja a foto abaixo). Depois desse lugar o barco retorna para banho e mergulho na Baía do Sancho.

Fernando de Noronha Pernambuco
Fernando de Noronha Pernambuco. Foto: AJ Imagem

“Fernando de Noronha um dos lugares mais lindos que já vi”

O passeio de barco pelo mar de dentro de Fernando de Noronha dura metade do dia, mas vale muito a pena, pois as paisagens são fantásticas. No retorno ficamos na praia perto do Porto e teve demonstração do Projeto Tamar com a captura intencional da tartaruga marinha para monitoramento e depois soltura. Os biólogos explicam tudo enquanto fazem os procedimentos.

Na parte da tarde fizemos a trilha para a Baía dos Porcos, pegamos um ônibus que nos deixou pouco depois da sede do Projeto Tamar e fomos caminhando pela areia passamos pela Praia da Cacimba do Padre, onde fica o famoso Morro Dois Irmãos, depois chegamos à Baía dos Porcos considerada a segunda praia mais bonita do Brasil, essa pequena praia de acesso difícil mas excelente para mergulho e ficamos atentos à maré, pois se subisse muito não poderíamos voltar pelo mesmo caminho.

O projeto Tamar de Fernando de Noronha promove palestras gratuitas quase todas as noites, e na segunda-feira que eu estava lá teve a palestra de Henrique Pistilli, o Homem Peixe do canal Off. O jantar foi pizza na “Sabor de Noronha” na Vila do Remédios.

Uma dica: existem várias trilhas a fazer na Ilha, porém têm acesso controlado e podem ser agendadas no CMBIO (trilhas Atalaia, Abreus e Morro São José Caieiras) aconselho ir o quanto antes para realizar o agendamento, o ideal é assim que você chegar à ilha, para garantir a vaga, pois a depender da demanda pode não conseguir antes do dia do seu voo de saída da ilha.

Enfim… mesmo cansados pelas caminhadas e mergulhos… à noite terminou assistindo ao Maracatu no Bar do Cachorro, afinal não é todo dia que estamos em Fernando de Noronha.

Espero que as informações ajudem ao seu plano de viagem, caso tenha dicas escreva aí nos comentários.